Translate

Monday, June 22, 2009

TRAVESSIAS


I)

longe de mim

o cultivar realidades

longe de mim

o ofício do concreto

não tenho apreço

pelo óbvio

e sim pelo que mereço

em ócio

o reto não me contempla

nem o berco-esplêndido

de um lugar-comum opaco

longe de mim

disseminar frieza

a beleza está no que me importa

no que me reza amparo

longe de mim

a pureza por decreto

a porta aberta para o descaso

longe de mim a empáfia

para o norte, sou oeste

noite taciturna, túrgida

perante o celeste a fenecer

enquanto gastam o tempo

procurando o neo-moderno

decretando céu e inferno

minha contemporaneidade

é viver


II)

acordo

aborto o sonho

e te vejo nua

nua de um jeito que impressiona

me intumesce

olhar de perto teu dorso

te colo, teu peito

riquezas tão desejáveis

a ponto até

de me fazer pensar em prece

acordo

e te vejo em pêlo

minha

num repouso delicado

me alimento

das delícias

do teu corpo

pequenas porções

de lambida

manjar de cheiro

um beijo

acordo

e me vejo aceso

te vejo nua ao lado

e cobiço

teu desenho

tuas curvas, teu ballet

meu carinho

deitado em teu querer

te namora

ardentemente

sem calma –

paixão em carícia

profana

quase ré


paulo-roberto andel, 22/06/2009

9 comments:

Antonio Paulo said...

Em " Travessias" mestre Andel tricolor amigo a confirmação do que sabiamos o espírito do poeta aflora e a cada dia esta melhor. E nos fartaremos sempre do melhor aqui nesse espaço. Um abraço e boa semana.

Carlos, um jeito tabajara de ver a vida said...

Paulão, voce e o Antonio Campos são os unicos poetas que frequento.

Abraçooooooooooo

Djabal said...

Poeta e amigo. Louvar o bom humor, o lado ótimo da existência, dizer das impropriedades do pessimismo; bem como cantar o amor realizado, obtido, desejado e em êxtase mútuo. Isso sim é bom para um início de semana auspicioso. Cantar a alegria, é de muita coragem. E você a tem, para dar e vender. Aquele abraço, meu amigo.

Elika Takimoto said...

Bravo, ragazzo! Bravíssimo!

Molto bello questo post.

Io fico molto orgulhossa de tu!

Bacione

Elika Takimoto

Lau said...

Lindos , Paulinho!!! Pelas suas "travessias" pude imaginar suas "travessuras" no seu fim de semana. Caraca!!!Benza Deus!!!! rsrs

Um beijo, amigo querido, sinistro...

Mariano P. Sousa said...

Eita meu compadre Paul!
Que belo cenário!
Que belíssimo poema!
Abração!

Nara Janusz said...

Faz tempo que não visito os amigos, ando muito ocupada, mas só posso lamentar essa minha ausência, pois no momento que aqui venho, as delícias dessas inocentes travessuras me encantam, mas para dizer a verdade, não só elas, basta, poemas curtos, enfim querido você é sempre levemente embriagante como um espumante de primeira linha. Adoro ler essas otras palabras!!!
beijo da Nara do ex Delir Ando hoje De Lírios.

Ramosforest.Environment said...

Pontos cardeais e pontos sensoriais.
Dois lindos poemas.
Desculpe, pois não existe uma palavra mais superlativa para qualificar seus versos.
Abraços
Luiz Ramos

Pedro Du Bois said...

"paixão em carícia profana". excelente, caríssimo Andel, excelente (como sempre, aliás). Paulo, recebi email do GloboOnliners, dizendo do novo espaço criado e disponibilizado para textos e etc. ainda não o acessei. Você também recebeu?
abraços, quase colorados
Pedro