Translate

Wednesday, June 10, 2009

BASTA

















o que não basta

é o pouco

o ralo

o tênue


o que não basta

é o íngreme


o que não basta

é o raso

o frágil

o difícil


o impossível não entende

é fogueira que não acende


o que debasta o viver

é o ser


paulo-roberto andel, 09/06/09

8 comments:

Carlos, um jeito tabajara de ver a vida said...

Confesso que ando meio desbastado. às vezes a turma vai desbastando pelas beiradas.

Abraço!!!!!!

Pedro Du Bois said...

Ainda bem que não há o basta para as suas palavras, poeta. Abraços, Pedro.

Lau said...

"Meu basta" = (igual) limiar da minha paciência.
Belo poema "uber poeta" !!

Beijos

Antonio Paulo said...

É as vezes ficamos assim como o Cralos disse: " meio debastado" Mas continuemos.....

Meu mestre tricolor Fred não sera terror rsrrsrsrsr. Um abração.

Mariano P. Sousa said...

Bastam poucas palavres e você diz muito!
Abraço grande Paulo!

Elika Takimoto said...

Dio Mio! Sua mente ferve!

Bravíssimo, ragazzo!

Bacione per te

LK

Ramosforest.Environment said...

Pra pensar...
Luiz Ramos

sueli schiavelli jabur said...

as vezes precisamos dar um basta mas para reabastecer nossa alma e tudo o mais, e seguir em frente,bjs