Translate

Monday, February 01, 2010

Uns pretos



um preto
não é filho de um preto

e somente
um preto é tão preto
como também é branco e vinho
é cinza e roxo
ou gris
um preto é tudo da gente
que respira e quase ri
trabalha mas não têm
padece e ferve o crer -
água de fé na outra vida!
a que não é toda azul
nem rosinha
e que pode ser um tanto preta
mas, na verdade,
tem a mais evidente
e translúcida
das cores que sabemos ver:
por ora, nenhuma.



paulo roberto andel 01/02/2010

5 comments:

Elika Takimoto said...

Salve!

Clap clap clap

Beijokassssssss

Zilda Santiago said...

Bela postagem!!!!

Elika Takimoto said...

E tu, cara pálida?!? Se EU sou gênio como definir VOCÊ???

Antonio Campos said...

Grande Paulo Andel. Mas uns pretos somos todos nós meu amigo. Grato por sua visita grande abraço.

Lau Milesi said...

Brilhante, como sempre, poeta.
Beijosss
E.T. Posso pegar pra mim? Posso, né?