Translate

Monday, July 06, 2009

DOIS CORAÇÕES SOLITÁRIOS NO CORAÇÃO DA CIDADE



dois corações solitários
fechados com desplicência
andam com mãos dadas
simetricamente entrelaçadas
sob certa inteligência
no leve da flana rasteira:
parecem numa rua do Village
do SoHo
uma Copacabana de happy hour
qualquer
passam ao largo dos transeuntes –
o mendigo, o travesti
a rapariga, o capataz

dois corações solitários
levianos mas sem mágoa
entusiasmados à toa
deleitam-se com sonhos
e dramas e medos –
posso vê-los na fumaça
a verde névoa da ganja
cobiçando um trago de conhaque
e um prato de tremoços:
alforria que não é samba

dois corações
que não tomam partido
não vestem camisa de time
não deliram por métrica
piedade
ou auto-retrato –
tão vastos em seus calores
seus hormônios
o tesão sem medo
que trafega afoito
enquanto os carros engarrafam
enquanto a morte não hesita
e alguma lágrima deságua
de um sorriso lindo qualquer

não passam de meros
corações solitários
furtivos
índios da mesma oca
navegantes fugidios –
o que lhes vale
é o calor das mãos envoltas:
trazem engano em romance
à noite da cidade
enquanto
falsos brilhantes são luzes e piscam
ofegantes
perante o luxo, a miséria
e um falsete sem alarme


paulo-roberto andel, 06/07/2009

7 comments:

Pedro Du Bois said...

assim são os corações solitários. abraços, Pedro.

Cristianne said...

Querido Paulo,
profunda a sua poesia!
Hj não estou muito reflexiva, mas acredito existirem dezenas de milhares de duplas de corações nessas circunstâncias por toda cidade...

Hj estou entregando as chaves da sede do Instituto Presente.

A partir de agora ele é um Instituto Itinerante, pois todo "artista tem que ir onde o povo está".

Mande notícias suas também.

Um beijo,

Cristianne Magalhães

Carlos, um jeito tabajara de ver a vida said...

Copacabana!!!!!!

Abraço!!!!!!!!!!!!

Mariano P. Sousa said...

É cumpadre Paulo!
mas o que ninguém pode tirar desses corações solitérios são os sonhos.
Esses os corações fantasiam e e dão vida!
Abraço!

Antonio Paulo said...

Esse solitários corações completam-se com certeza de tal forma. Que solidão para eles não existe. Pois completam-se de modo que essa solidão não é sentida.

Lau said...

Em breve esses corações estarão sendo habitados.
Lindos versos, amigo querido.

Beijosss

Luiz said...

"Dois corações ...trazem engano em romance..."
Sensibilidade e crônica da cidade.
Abraços
Luiz Ramos